CursoFORMAÇÃO de BASE RPG Souchard – CURSO LIVRE

Inscreva-se agora

Público-alvo

Fisioterapeutas

Objetivo

Preparar fisioterapeutas para uso do método RPG Souchard e possibilitar a participação nos demais cursos de Formações Avançadas.

Os fisioterapeutas que concluíram o Curso de formação de base RPG Souchard podem beneficiar-se de supervisões asseguradas pelos professores e monitores brasileiros.

Carga horária

400 h/a

Conteúdo programático

PRIMEIRO MÓDULO ONLINE

Unidade 1: Bases e princípios

Objetivos da unidade: Que o aluno:

  • Conheça os princípios que sustentam o método e sua importância na interpretação dos processos clínicos e na abordagem terapêutica.
  • Esteja familiarizado com os fundamentos que sustentam o método.
  • Consiga analisar e compreender a relação entre a estrutura, a forma e a função, del sistema Neuro-Músculo-Esquelético (SNME) os aspectos psíquicos e somáticos; quanto à organização, o funcionamento e as alterações do corpo como sistema, conceito de Campo
  • Compreenda o princípio de globalidade e globalidade restrita e possa relacioná- los com a abordagem dos problemas que afetam o

Unidade 2: A organização muscular

Objetivos da unidade: Que o aluno:

  • Reveja a microestrutura da musculatura estriada esquelética, assim como a fisiologia e resposta desta à colocação em tensão.
  • Reveja a microestrutura do tecido conjuntivo, assim como a fisiologia e resposta deste à colocação em tensão.
  • Estabeleça a diferença no funcionamento muscular estático e dinâmico. Conheça a fisiopatologia da musculatura de controle, sua participação na geração de alterações, e a necessidade de uma abordagem
  • Conheça e reflexione sobre o conceito de equilíbrio das tensões e o papel deste equilíbrio na organização postural e no funcionamento do
  • Analise e compreenda os conceitos de “músculo ofensivo – músculo defensivo” e “fraqueza muscular relativa” na construção do novo paradigma formulado pela
  • Aborde, analise e compreenda o conceito de Sistemas Integrados de Coordenação Neuromuscular como elemento funcional associado à coordenação
  • Analise os inconvenientes do SNME e a relação destes inconvenientes com a surgimento de quadros clínicos.

Unidade 3: O tratamento, generalidades

Objetivos da unidade: Que o aluno:

  • Conheça o conceito de “cadeia lesional”.
  • Adquira conhecimento sobre a “colocação em tensão” e suas
  • Compreenda a necessidade da colocação em tensão dentro da abordagem em globalidade e como se instala e se administra esta colocação em tensão.
  • Adquira conhecimento sobre as posturas de tratamento, assim como as indicações, benefícios e limitações
  • Analise a relação das posturas de tratamento com as cadeias musculares e
  • Identifique a relação entre a colocação em tensão e as posturas de
  • Conheça as duas etapas da abordagem na RPG, liberação e integração; e compreenda a importância e o propósito de cada uma

Unidade 4: A respiração

Objetivos da unidade: Que o aluno:

  • Compreenda a importância da respiração, principalmente da expiração, no tratamento de
  • Reveja a ação dos músculos e das outras estruturas que atuam durante a inspiração e a expiração.
  • Reveja a biomecânica do diafragma em função das possíveis sinergias com os músculos e estruturas que estão associados à ventilação.
  • Compreenda a fisiopatologia de origem mecânica na função ventilatória.
  • Seja capaz de reconhecer o padrão de retração dos músculos e estruturas que estão envolvidos na inspiração e possa relaciona-lo com o padrão de alteração posturais.
  • Entenda a utilidade dos tempos expiratórios de acordo com o padrão de retração presente ou nos diferentes objetivos de abordagem morfológicos.

Unidade 5: Abordagem da coluna vertebral

Objetivos da unidade: Que o aluno:

  • Reveja e analise a anatomia e a biomecânica da coluna vertebral, o comportamento dos músculos relacionados com esta, assim como sua influência sobre a
  • Analise, sob o conceito de Sistemas Integrados de Coordenação Neuromuscular, a musculatura espinhal, sua fisiopatologia e sua responsabilidade na formação de alterações morfológicas na coluna
  • Reveja e analise a biomecânica da região cervical, dorsal e lombar, e a ação dos músculos ligados a cada
  • Analise e compreenda a influência da musculatura associada à coluna vertebral na patologia morfológica do
  • Comece a planejar as estratégias de abordagem para cada comportamento morfológico associado à coluna

PRIMEIRO MÓDULO PRESENCIAL

Conteúdo do primeiro módulo presencial

O desenvolvimento dos temas durante os módulos presenciais podem sofrer modificações de acordo com a dinâmica dos grupos e os critérios do professor.

Primeiro dia

Avaliação na RPG:

Análise das seis zonas; Quadro de avaliações;

Revisão dos critérios para a escolha das posturas de tratamento.

Segundo dia

 Desenvolvimento da manualidade 1:

  • Manipulações sobre o diafragma e pontos de flexibilização torácica.
  • Os tempos expiratórios: revisão da sua utilidade e desenvolvimento de habilidades para o seu manejo, de acordo com o
  • Rã no chão: desenvolvimento das habilidades para a colocação na posição e gestão desta postura. Aquisição de habilidades para a insistência sobre os grupos musculares dos membros
  • Rã no ar: desenvolvimento das habilidades para a colocação na posição e gestão desta postura. Aquisição de habilidades para a insistência sobre os grupos musculares dos membros

Terceiro dia

 Tratamento de um caso morfológico

  • Revisão do processo de avaliação orientado à coluna vertebral nas alterações no plano sagital:

Cervical – Retificação – Hiperlordose; Dorsal – Dorso curvo – Retificação;

Raque lombar – Hiperlordose – Retificação.

  • Desenvolvimento da manualidade:

Abordagem das alterações do raque no plano sagital; Raque cervical – Retificação – Lordose;

Raque dorsal – Dorso curvo – Retificação; Raque lombar – Hiperlordose – Retificação.

Quarto dia

  • Revisão do processo de avaliação orientado à coluna vertebral (continuação, plano frontal e transversal) inclinação rotação homo e
  • Desenvolvimento da manualidade
  • Palpação e reconhecimento de estruturas da região
  • Efeito de amplificação e processo de micro-reequilibração cervical associado aos comportamentos em inclinação e rotação.

Tratamento de um paciente com patologia cervical.

Quinto dia

  • Desenvolvimento da manualidade 3:

Orientada à abordagem da região cervical integrando todos os planos de correção. Postura sentado: desenvolvimento das habilidades para a colocação na posição e gestão desta postura. Desenvolvimento de habilidades no controle das alterações morfológicas da região dorsal e lombar.

  • Avaliação da RPG na escoliose: Desenvolvimento da estratégia de avaliação, planejando os objetivos segundo o tipo de
  • Desenvolvimento da manualidade 4:

Orientada à reequilibração das curvas escolióticas.

Sexto dia

 Tratamento de um paciente com escoliose Idiopática.

  • Desenvolvimento da manualidade 5:

Orientada ao desenvolvimento de habilidades para as correções da escoliose; Particularidades da postura sentado na abordagem da escoliose.

Trabalho presencial de integração do primeiro módulo

A avaliação, o diagnóstico e o planejamento do tratamento, pelo aluno, com um objetivo morfológico ou sintomático.

Revisão da matéria.

SEGUNDO MÓDULO ONLINE

Unidade 6: A avaliação na RPG

Objetivos da unidade: Que o aluno:

  • Conheça as fases da avaliação, e a importância e alcance de cada uma
  • Aprenda a reconhecer os desequilíbrios morfológicos e seus principais responsáveis.
  • Comece a adquirir conhecimento sobre o esquema de avaliação morfológica baseado na análise das seis zonas do
  • Compreenda o funcionamento do quadro de escolha de postura proposto pela RPG e o alcance e limitações que apresenta este

Atividade de integração do primeiro módulo virtual

Unidade 7: Abordagem dos membros superiores

Objetivos da unidade: Que o aluno:

  • Reveja e analise a anatomia e a biomecânica dos membros superiores, e o comportamento dos músculos relacionados com
  • Analise, sob o conceito de Sistemas Integrados de Coordenação Neuromuscular, a musculatura relacionada com os membros superiores, sua fisiopatologia e sua responsabilidade na formação de alterações morfológicas, funcionais e/ou sintomáticas.
  • Aprenda os conceitos da avaliação e adquira raciocínio clínico sobre as alterações dos membros
  • Comece a desenvolver as estratégias de abordagem para cada comportamento morfológico associado aos membros

Cintura escapular:

  • Reveja e analise a anatomia e a biomecânica no complexo do ombro, e o comportamento dos músculos relacionados
  • Analise os desequilíbrios musculares associados às alterações da organização, o funcionamento e a patologia no complexo biomecânico do
  • Identifique os desequilíbrios morfológicos da articulação glenoumeral e seus responsáveis.
  • Desenvolva as estratégias de abordagem orientadas aos modelos de desequilíbrios

Cotovelo e antebraço:

  • Reveja e analise a anatomia e a biomecânica no complexo biomecânico do cotovelo e antebraço, e o comportamento dos músculos relacionados com
  • Analise os desequilíbrios musculares associados às alterações da organização, o funcionamento e a patologia no complexo biomecânico do cotovelo e antebraço.
  • Identifique os desequilíbrios e seus responsáveis.
  • Desenvolva as estratégias de abordagem orientadas aos modelos de desequilíbrios

Mão:

  • Reveja e analise a anatomia e a biomecânica no complexo biomecânico da mão e pulso, e o comportamento dos músculos relacionados com
  • Analise os desequilíbrios musculares associados às alterações da organização, o funcionamento e a patologia no complexo biomecânico da mão e pulso.
  • Desenvolva as estratégias de abordagem orientadas aos modelos de desequilíbrios

Unidade 8: Abordagem das alterações da pelve e membros inferiores

Objetivos da unidade: Que o aluno:

  • Reveja e analise a anatomia e a biomecânica da pelve e membros inferiores, o comportamento dos músculos relacionados com estes, assim como sua influência sobre a
  • Analise, sob o conceito de Sistemas Integrados de Coordenação Neuromuscular, a musculatura relacionada com a pelve e os membros inferiores, sua fisiopatologia e sua responsabilidade na formação de alterações morfológicas, funcionais e/ou sintomáticas.
  • Reveja e analise a biomecânica dos membros
  • Analise e compreenda a influência da musculatura associada à pelve e aos membros inferiores na patologia morfológica e
  • Comece a desenvolver as estratégias de abordagem para cada comportamento morfológico associado à pelve e aos membros

Pelve:

  • Reveja e analise a anatomia e a biomecânica da pelve, e os comportamentos de alteração morfológica afetam a
  • Aprenda os conceitos da avaliação e adquira raciocínio clínico sobre as alterações da
  • Desenvolva a estratégia terapêutica que se aplica aos modelos de desequilíbrios
  • Reveja e analise a anatomia e a biomecânica do períneo, o comportamento dos músculos relacionados com ella, assim como sua influência sobre a
  • Analise a possibilidade de associação entre as alterações do períneo e as patologias lombar e sacroilíaca.

Coxofemoral:

  • Reveja e analise a anatomia e a biomecânica coxofemoral, e o comportamento dos músculos relacionados com esta, em função das hegemonias funcionais, a bipedestação e la influência na patologia
  • Aprenda os conceitos da avaliação e adquira raciocínio clínico sobre as alterações da
  • Desenvolva a estratégia terapêutica que se aplica aos modelos de desequilíbrios

Joelhos:

  • Reveja e analise a biomecânica do joelho, e o comportamento dos músculos relacionados com
  • Analise o comportamento dos músculos do joelho em função das hegemonias, a bipedestação e la influência na
  • Aprenda os conceitos da avaliação e adquira raciocínio clínico sobre as alterações do
  • Identifique, através da avaliação, as diversas alterações morfológicas do joelho e como devem ser
  • Desenvolva a   estratégia    terapêutica   que   se    aplica   aos   modelos   de desequilíbrios

Pés:

  • Reveja e analise a biomecânica do antepé e retropé, o comportamento dos músculos relacionados com estes, assim como sua influência sobre a
  • Reconheça todas as alterações morfológicas possíveis do antepé e retropé, seus responsáveis e sua
  • Aprenda os conceitos da avaliação e adquira raciocínio clínico sobre as alterações do antepé e retropé.
  • Desenvolva a estratégia terapêutica que se aplica aos modelos de desequilíbrios
  • Integre a teoria dos desequilíbrios morfológicos dos membros inferiores nas correções nas posturas de abertura e fechamento

Atividade de integração do segundo módulo virtual

SEGUNDO MÓDULO PRESENCIAL 

 Que o aluno:

  • Associe os conhecimentos teóricos adquiridos no módulo não presencial com as competências em avaliação, escolha de posturas e tratamento sobre os assuntos correspondentes ao segundo módulo presencial, principalmente, os membros superiores, os membros inferiores, a pelve e o períneo.
  • Desenvolva sua capacidade de tratar problemas mecânicos do períneo e compreenda a possibilidade de associação desta com as patologias lombares e sacroilíacas.
  • Incorpore as manipulações do pé como ferramenta facilitadora no manejo das posturas em carga com os pés no chão.
  • Comece seu treinamento e aquisição de competências na aplicação das posturas de tratamento em carga: a postura inclinado para frente (bailarina), a postura em pé no centro e a postura em pé contra a parede. Os principais objetivos nesta abordagem serão sobre a pelve e os membros
  • Aprofunde, ainda mais, na aplicação das posturas em descarga já vistas anteriormente, direcionando-as, principalmente, à abordagem dos problemas

relacionados com os membros superiores, os membros inferiores, a pelve e o períneo.

  • Adquira competências   na   abordagem    das    alterações    morfológicas   e sintomáticas dos membros superiores, dos membros inferiores e da
  • Trabalhe sobre as competências nas posturas de adução e abdução de braços com objetivos em
  • Trabalhe sobre as competências no manejo das posturas com objetivos em MMII.
  • Realize a integração com as posturas já conhecidas e possa fazer a distinção entre suas diversas aplicações e critérios de

 SEGUNDO MÓDULO PRESENCIAL

 Primeiro dia

 Posturas de tratamento:

  • Desenvolvimento da manualidade 5:

Em pé contra a parede: desenvolvimento das habilidades para a colocação na posição e gestão desta postura. Aquisição de habilidades nas correções sobre os membros inferiores.

Em pé no centro: desenvolvimento das habilidades para a colocação na posição e gestão desta postura.

Inclinado para frente (bailarina): aquisição de habilidades nas correções da lombar, da pelve e dos membros inferiores.

Rã no chão, 3º e 4º tempo: aquisição de habilidades nas correções sobre os membros inferiores.

Segundo dia

  • Revisão do quadro de avaliação orientado à pelve e ao períneo: Análise das seis zonas (com ênfase na zona 4); Quadro de avaliação de

11-12:30 Tratamento de um paciente com patologia de pelve e/ou períneo.

  • Desenvolvimento da manualidade 6:
  • Orientada ao desenvolvimento de habilidades na abordagem das alterações da pelve e do períneo.

Terceiro dia

  • Revisão do quadro de avaliação orientado aos membros inferiores: Análise das seis zonas (com ênfase na zona cinco 5 e 6); Quadro de avaliação de

11-12:30 Tratamento de um paciente com patologia em MMII.

Desenvolvimento da manualidade 7:

Orientada ao desenvolvimento de habilidades na abordagem dos problemas de MMII:

pé no centro.

Quarto dia

Posturas em descarga       Rã no chão Rã no ar

Posturas em carga             Bailarina – Em pé contra a parede e em

  • Revisão do quadro de avaliação orientado aos membros superiores: Análise das seis zonas;

Análise da cintura escapular;

Quadro de avaliação de posturas com ênfase no exame local das retrações e a reequilibração da cintura escapular.

  • Desenvolvimento da manualidade 8:

Orientada ao desenvolvimento de habilidades na abordagem das alterações da cintura escapular:

Progressão de fechamento de braços; Progressão de abertura de braços;

Quinto dia 

  • Revisão do   quadro   de    avaliação   orientado   aos   membros    superiores (continuação):

Análise do cotovelo e da mão;

Quadro de avaliação de posturas com ênfase no exame local das retrações e a reequilibração da região do cotovelo e da mão.

11-12:30 Tratamento de um paciente com patologia de MMSS.

  • Desenvolvimento da manualidade 9:

Orientada ao desenvolvimento de habilidades na abordagem das alterações da região do cotovelo e da mão:

Progressão de fechamento de braços; Progressão de abertura de braços;

Sexto dia

 Trabalho presencial de integração do segundo módulo

  • Elaborado sobre os aspectos mais importantes da formação.
  • A avaliação, o diagnóstico e o planejamento do tratamento, pelo aluno, com um objetivo morfológico ou sintomático.
  • Revisão geral e resolução de dúvidas.

TERCEIRO MÓDULO PRESENCIAL

Princípios e definições de Macro e Micro;

Pelve Macro;

Sacro-ilíaca Macro e Micro;

Lesões lombares (tratamento e prática);

Lesões cervicais (tratamento e prática);

Lesões dorsais (tratamento e prática);

Patologia dos membros inferior e superior (tratamento e prática);

Patologia motor-oculares (tratamento e prática);

Lesões temporomandibulares;

Tratamento e prática de ATM.

Faça sua inscrição
Curso FORMAÇÃO de BASE RPG Souchard – CURSO LIVRE

Se você reside ou se encontra no Rio de janeiro, Distrito Federal, Ceará, Bahia, Pernambuco ou outros estados.

Inscreva-se

Se você reside ou se encontra em São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Pará ou outros estados.

Inscreva-se

Organização Rio de Janeiro

Estados: RJ, DF, CE, BA e PE

Rua Getúlio das Neves, 19
CEP 22461-210 - Jardim Botânico

21 2266-5964 - Sandra
21 97921-0005

ipsrpgrio@gmail.com

Organização São Paulo

Estados: SP, PR, SC, RS, MT e PA

Rua Geórgia, 210
CEP 04559-010 - Brooklin

11 5044-0675 / 5044-9605
11 95961-6762

organizacao@rpgsouchard-sp.com.br

SBRPG - Sociedade Brasileira de RPG

Insira aqui seus dados e na opção Mensagem*, nos informe curso e cidade de sua preferência